Equipe do Clube Bom Pastor conquista primeiras colocações e supera expectativa dos treinadores

Por mais que os treinos já fossem um grande avanço no cenário de uma pandemia, que ainda impede muitos clubes de serem abertos, os treinadores da equipe de natação do Clube Bom Pastor retornaram as atividades presenciais em setembro e apostaram no incentivo aos atletas para participarem da Copa Brasil Virtual de Natação. No total, 50 nadadores em diversas categorias e modalidades aprovaram a experiência e se surpreenderam com os resultados.

Em função do distanciamento social, frente à pandemia da Covid-19, a competição aconteceu no formato virtual e contou com a participação de mil atletas de todo o país. Os atletas se reuniram em cada clube, com os tempos computados pelos próprios treinadores. Um grupo serviu para registro de todos os tempos e divulgação dos resultados e rankings. E, apesar destas mudanças, o “resultado da equipe do Clube Bom Pastor foi surpreendente”, comemora o treinador Fábio Antunes.

“O excelente desempenho nos mostrou que o retorno dos treinos está sendo bem conduzido. Com a modalidade online, tudo foi mais prático, menos custoso e com total segurança. É um momento para impulsionar o preparo e competir superando as marcas pessoais”, explica Fábio.

Quem também apoia esse formato virtual é o treinador Álvaro Ferreira, o Cebola. “Se não tiver competição, a motivação não é a mesma no cotidiano, então competir em qualquer formato é fundamental para o desenvolvimento dos atletas”, afirma. Os resultados alcançados neste torneio vão ser analisados tecnicamente para aprimorar o desempenho de toda a equipe.

Por conta dos protocolos exigidos como prevenção à Covid-19, todos os treinamentos de natação do Clube Bom Pastor estão acontecendo com distanciamento e seguindo à risca todas as recomendações.
Desta mesma forma, a Copa Brasil Virtual de Natação não contou com participação do público. “Neste momento de flexibilização da Onda Amarela é necessário uma conscientização para não recebermos público e os pais dos participantes. Segurança em primeiro lugar, nada de aglomeração”, explica o treinador.

SOLIDARIEDADE
Outro foco desta competição foi à conversão da taxa de inscrição em arrecadação de alimentos para doação. O Clube Bom Pastor conseguiu arrecadar muitos quilos de alimentos que foram direcionados para o Educandário Carlos Chagas.

“Tão importante quanto colocar os atletas para reviver o sentimento de uma competição, foi arrecadar alimentos para doações. A ideia superou todas as nossas expectativas, o brilho voltou nos olhos dos nossos atletas”, reforça Fábio.